“Homenagear o passado, integrando-o num edifício voltado para o futuro”: está dado o mote para a NVE dar assim início à reconversão e ampliação do armazém da antiga estação de comboios de Fafe, que após a desativação do troço ferroviário Guimarães-Fafe em 1986, ficou praticamente abandonado.

Reconhecido o valor histórico do edifício, será devolvida a traça original do mesmo, eliminando todas as alvenarias entretanto introduzidas, devolvendo-lhe, no seu alçado sul, o ripado em madeira anteriormente construído. Pretende-se ainda a fidelidade aos materiais originais, como a adoção da telha tipo “marselha”, e madeiras que irão ser usadas para devolver o desenho original do armazém e a manutenção da calçada à portuguesa no pavimento.

Será colocado isolamento térmico nas paredes e na cobertura, sem desvirtuar a imagem final, ao nível da cobertura, sob a telha anteriormente mencionada e ao nível das paredes, de modo a reproduzir a imagem atual, irá ser criada uma caixa-de-ar, onde será colocado o isolamento térmico, semelhante ao da cobertura, em que a imagem interior e exterior das referidas paredes se manterá inalterada. 

Para além do armazém principal, existirão ainda módulos complementares baseados em construção metálica, à semelhança dos processos construtivos utilizados nos atuais comboios.

Este projeto servirá de base para a candidatura ao EEC PROVERE – MINHO INOVAÇÃO, que consiste num programa de valorização económico de recursos endógenos. Para além disso, ficará dotado de condições que permitam realizar visitas virtuais pelo concelho e promover a atividade artística, funcionando como galeria de arte e ainda terá um espaço conferências/auditório com lotação para 100 lugares sentados.

Com um vasto conhecimento e experiência em requalificação e reconstrução, a NVE orgulha-se uma vez mais de ser um parceiro responsável na requalificação deste equipamento no concelho que permitirá o desenvolvimento do turismo no concelho, bem como a preservação do património histórico adjacente.